VOLTAR

24/10/2019 - A Liturgia no Dia de Finados

A Liturgia no Dia de Finados

A liturgia no dia de finados nos leva a esperança,de comunhão com quem amamos e que ja partiu,a ressurreição de Jesus  é uma luz para nossa fé na vida eterna.

Jesus viveu em sua própria carne a experiência da morte. Ele morreu realmente. Mas a Graça de Deus, confirmando a mensagem e o testemunho de vida de Jesus, o ressuscitou dos mortos e garantiu assim, a todos os fiéis que nele depositam suas esperanças, a possibilidade de transcender também a fase finita da vida e alcançar a plenitude da personalidade e potencialidades humanas, na realidade de fé que chamamos de Vida Eterna.

Desde muito cedo o Cristianismo celebrou os fiéis que morreram unidos à  sua comunidade de fé. Os mártires eram venerados nos locais de seu martírio e as primeiras construções genuinamente  cristãs foram monumentos em homenagem a estes heróis da fé. Além disso, as perseguições imperiais obrigavam os cristãos a refugiarem em catacumbas para celebração dos exercícios litúrgicos. No dia de Finados, não festejamos a morte.  Celebramos sim, nossa fé na ressurreição e a esperança do encontro na morada que Jesus nos preparou. A comemoração dos fiéis defuntos é uma oportunidade ímpar para agradecer a Deus pela existência daqueles que nos precederam e, de certa forma, participaram da construção de nossa própria história.

O gesto mais comum em Finados é a visita ao cemitério, a participação na Eucaristia e as devoções próprias de cada cultura, como acender velas, oferecer flores e enfeitar os túmulos dos falecidos. Em todos estes gestos antropologicamente enraizados no ser humano transparece a consciência que temos de nossa finitude e da necessidade absoluta de apego ao Divino para a manutenção da esperança em glorificação da existência.

Acendemos velas para lembrar que essa luz segue iluminando-nos, em nossos corações. Veneramos seus exemplos e imitamos sua fé . Enfeitamos as sepulturas com flores, símbolo da ressurreição. Nossos mortos são plantados como sementes, regadas com nossas lágrimas, e florescem ressuscitados no jardim do Senhor.

Nossa fé cristã é a fé no Ressuscitado. Esta certeza de fé elimina de nós toda e qualquer idéia de renascimento ou reencarnação. Somos únicos desde a concepção, durante a vida e após a morte. A razão de nossa fé na Ressurreição é a experiência radical de Jesus. Ele foi Ressuscitado pelo Pai , numa atitude amorosa que confirmou toda a obra realizada pelo homem de Nazaré em favor dos mais oprimidos e marginalizados.

As celebrações litúrgicas do dia de hoje são comedidas e cercadas de um clima de saudade e tristeza. Em nossa paróquia realiza-se missas de hora em hora no cemitério.

Começando as 9h00 e encerrando as 17h00.

Em Cristo está nossa certeza de que, vivendo e construindo seu Reino aqui, também o herdaremos na eternidade.

Regina Ferla

Coordenadora de Liturgia


Galeria de Fotos


Paróquia

Menino Jesus de Praga e
São Francisco Xavier

 
 (44) 3227-2983
 (44) 99942-0867